A história do container, o queridinho do transporte de longa distância 

O Container ou chamado de contentor possui uma história de vida não muito longínqua se considerarmos o tempo que têm sido feito transporte de mercadorias entre países.

Em meados de 1955, com o “boom” da revolução industrial, um empresário americano do setor de transporte rodoviário chamado Malcom McLean deu o pontapé inicial na criação do nosso queridinho container para a alegria das empresas operantes do comércio exterior. 

Mc Lean convicto de que a antiga forma de carregar mercadorias no navio era extremamente abusivo e lento, começou a testar os formatos até entender que o container para transporte entre países precisaria ser padronizado, empilhável, de fácil operação em seu carregamento e descarregamento de mercadorias e principalmente seguro para acondicionar qualquer tipo de mercadoria que pudesse adentrar e suportar o tempo de curso.

Pois bem McLean não parou por aí minha gente ! rss….

Para testar a adaptação do container ele adquiriu um navio petroleiro, fez as modificações necessárias e acondicionou 58 containers a princípio para fazer um primeiro teste de viagem. 

Os custos da operação foi de cerca de 25% de redução se comparado aos outros formatos de transporte operados na época. 

Entretanto, desde sua criação até a operação oficial dos containers no mercado internacional levou-se cerca de 15 anos para que o mercado pudesse aceitar a nova maneira de fazer comércio internacional. Por um fortúnio no mercado logístico global, em 1970 é que efetivamente começaram a operar 36 navios porta-containers, contendo 27.000 containers produzidos. 

O transporte marítimo de containers é responsável por cerca de 60% do transporte internacional mundial. Somente no ano de 2023, houve um crescimento de 37% no aumento do tráfego de containers no comércio mundial. 

Estima-se uma projeção de aumento de 50%-65% no fluxo de transporte de containers em 2024 se comparado ao ano anterior. 

Tal especulação deste aumento para 2024 pode decorrer do fato dos aumentos de navios sendo colocados em rota devido aos fatores de adversidade no cenário logístico marítimo a questão dos conflitos no canal de Suez, alteração de rotas com tempo maior de curso até seus destinos contratados o que faz levantar hipóteses de aumento na produção e futura necessidade de utilização de containers. 

Essa medida visa reduzir impactos de escassez deste tão querido e importante tipo de contentor de mercadorias que serve roteirização de cargas no mercado global e muito importante na rota de tráfego de percursos de longa distância. 

Evelyn Pucinelli @jornalcomex  –  Especialista de Comex / Comércio Exterior

Gostou? Comenta aqui o que Achou!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter